Ação no tempo

Abram Szajman
Presidente do Conselho Regional do Sesc São Paulo


131333-198_B(MAIO_2016_IM)_graya
Serviço Social do Comércio está completando 70 anos. Resultado da iniciativa do empresariado do comércio de bens, serviços e turismo, o Sesc concretiza um projeto vocacionado a perdurar no tempo. Ao longo de suas sete décadas de existência, a entidade vem contribuindo de maneira efetiva para a ampliação das oportunidades dos trabalhadores do comércio de bens, serviços e turismo e da comunidade em geral em áreas fundamentais da vida, como a educação, o lazer, a cultura artística, o esporte e a saúde.

 

No que diz respeito à cultura artística, a instituição notabiliza-se por sua abrangente ação nos campos da música, das artes cênicas, do cinema, da literatura e das artes visuais. Neste último, destaca-se a Bienal Naïfs do Brasil, cuja origem remonta às mostras anuais realizadas no Sesc Piracicaba entre os anos de 1986 e 1991. A mostra que ora vem a público corresponde à 13ª edição de sua versão bienal. Somados os períodos, são 30 anos dedicados à pesquisa e à difusão da arte naïf no país.

 

Priorizando a participação de artistas visuais produtores de obras identificadas com os atributos da ingenuidade, do espontâneo e do popular, a Bienal afirma-se como um importante e duradouro marco institucional para a produção naïf no Brasil, condizendo com um retrato da própria ação do Sesc, comprometida com a diversidade de manifestações e com a longevidade de seus programas. Essa perspectiva de longo prazo possibilita à entidade não apenas consumar os seus propósitos, como também trabalhá-los e amadurecê-los em sintonia com as mudanças que se processam nos planos social, econômico e político.